Costa Sena

São Francisco de Paraúna, ou simplesmente Paraúna, era o nome inicial do distrito de Costa Sena, cujo surgimento se deu no princípio do século XVIII, e sendo a atual denominação atribuída por meio do Decreto-Lei n.º 148, de 17 de dezembro de 1938.

Seus fundadores foram atraídos pela ocorrência do ouro no rio Paraúna e pequenos afluentes. No entanto, o arraial experimentou maior florescimento depois da descoberta de diamantes na redondeza, e da instalação ali de um quartel e postos de vigia para combater o contrabando. O mais antigo documento sobre a existência do povoado talvez seja um quadro de ex-voto, datado de 27 de julho de 1715, em que Luiz Antônio Gonçalves Leitão agradecia a São Vicente Ferrer o milagre de salvá-lo de um atentado de morte.

Em 1899, ainda se explorava algum ouro e diamante nas vizinhanças da localidade, que, situada à margem direita do rio Paraúna, formava então pequeno aglomerado de 60 casas a apenas três ruas sem alinhamento: dos Quartéis, dos Forros e dos Machados. Este aspecto pouco se alterou até hoje, sobressaindo entre o casario a igreja de São Francisco de Assis, sendo que sua ornamentação interna testemunha a fase de relativa riqueza alcançada no passado pelo velho arraial.

Hoje, com 1070 habitantes (Censo 2010/IBGE), a população vive basicamente da pequena lavoura e pecuária, conservando costumes simples e arraigadas tradições, entre elas, o espírito religioso manifestado em festas como as de Nossa Senhora da Conceição, comemorada no dia 06 de julho, e do Jubileu de São Francisco, celebrado em 04 de outubro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *