O início de atividade musical da Corporação se deu na década de 1930, como Banda Musical da Tapera e tendo como fundador o senhor Geraldo Magela que tocava trompete, sendo que os primeiros instrumentos da entidade foram conseguidos através de doações dos moradores e dos próprios músicos que deram início a banda de música. Entre seus integrantes além do fundador estavam: Zé Gregório, Oscar (Tuba), Valdomiro, Joaquim Benedito, Zé Reis (saxofone), Andrelino (trombone), Antônio de Duca (trompete), Antônio Teixeira de Barros ou Totó de Bina, Zé Mãe (caixa surda), Jose Pereira (caixa) José Isidoro Pereira ou Zé Tobias, Abel Joaquilino (bombo), Joaquim Alves, Joaquilino (Prato), Joaquim da Silva Pimenta (Quicá) e Alberto Gonçalves sendo desativado em 1950.

Já em 1972 ela foi reativada de novo pelo maestro Joaquim de Alves, que veio do distrito de Costa, Sena da cidade de Conceição do Mato Dentro, e seus novos integrantes eram: Germano Pereira da Silva, Antônio de Souza Figueiredo, Reinaldo, Bento, Enéias Fernando da Silva, Gerson Jose Pimenta, Geraldo Gonçalves da Silva, Paulo Afonso da Silva, Jose Alonso Pimenta, Joaquim da Silva Pimenta e Jose Fernando.

Em certo momento da década de 70 os membros dessa segunda formação improvisaram instrumentos de bambu, com os quais tocavam certos dobrados da banda de música. Os membros principais dessa banda de música eram: Geraldo Zé Nosso, Santo Silva, José Altaviano de Jesus (Zé de Maria Pequeno), Germano, Francisco Pereira Silva, Isaias (Ziquito), Jose Augusto da Conceição.

 Em 1998 houve uma reestruturação com o maestro Célio, vindo da banda do distrito de Córrego, com a formação de novos membros, que foram: Adeuso, Jose Luis, Raus, Paulo Henrique e Rodrigo.

Sendo registrada apenas em janeiro de 2006 e desde possuindo cadastro junto a secretaria do Estado de Cultura de Minas Gerais, já foi possível  em 2007, conseguir junto ao governo do Estado de Minas Gerais um kit de instrumentos e, com apoio dos moradores e da prefeitura, abrir na comunidade de Santo Antônio do Norte uma escola de música com aulas terça e quinta em dois turnos, que eram ministradas pelo maestro Eduardo Peixoto e dois monitores, pertencente a Banda Lyra da Paz.

Esse trabalho de registro e reestruturação com formação de escola de música foi muito importante, pois possibilitou que a Corporação Musical Lyra do Santo Antônio, participasse no ano de 2008, do edital Ponto de Cultura do governo federal e governo de Minas gerais, Sendo Aprovado no edital 13º lugar em total mais 900 escritos no edital.

Apresentação do Corporação Musical Lyra do Santo Antônio na Semana Santa de 2008
Banda Retreta Lyra em 2008

A partir então do ano de 2010, passamos gestar o Ponto de Cultura – Centro Cultural Tapera Real, que têm diversas atividades sociocultural, vinculadas com a musica, dança Grupo de Percussão, Dança Afro e o Grupo Folclórico de Pastorinhas.

Apresentação na comunidade de Milho Verde ano de 2014 – Regência do Maestro Wilker
Apresentação Retreta Lyra na Tapera em 2014TV Tapera
Ensaio da Banda 2017